O lazer é essencial para a criança

Há mais de 50 anos, a aprovação unânime do sétimo artigo da Declaração Universal dos Direitos da Criança reconhecia uma necessidade indiscutível: toda criança precisa de lazer.

Quem lida frequentemente com os pequenos entende essa demanda. Eles necessitam exercitar a criatividade, gastar energia e sociabilizar para que possam se desenvolver, não só no que diz respeito à estrutura física, mas à psicológica também. 
Cada uma das diversas idades pede formas de lidar com a ludicidade. Com dois e três anos, por exemplo, a criança está focada em construir sentido, reconhecer o mundo ao redor e criar novas realidades. É a fase do faz-de-conta.

A partir dos cinco, estas representações da imaginação se aprimoram, mas os jogos motores entram em cena, abrindo alas para atividades coletivas. Já aos sete anos, os pequenos estão prontos para brincar de tudo e gastar sua energia, que está a todo vapor.

E o que os pais podem fazer para aproveitar ao máximo estas necessidades e impulsionar o desenvolvimento dos filhos? Há várias formas de fazer isso. Uma delas é brincar. Dedicar-lhes um tempo é um gesto simples e fundamental para uma boa saúde física e mental. Outro aspecto indispensável é colocá-los em movimento e em contato com outras crianças. O convívio e a rotina de atividades devem ser os mais prazerosos possíveis.

Fazer atividade física diminui a ansiedade, garante um sono mais tranquilo, emagrece e melhora o desempenho escolar.

Captura de Tela 2016-06-06 às 19.52.56